Resenha: Perdida (Livro 01) - Carina Rissi

Olá pessoas! Tudo bem?
Não é novidade em dizer que sou simplesmente apaixonada pelo trabalho de Carina Rissi, em especial, o primeiro livro que tive o prazer de ler.

Ficha Técnica
Titulo: Perdida
Autora: Carina Rissi
Editora: Verus
Páginas: 364
Gênero: Romance, chick-lit
Ano de Publicação: 2013
Onde Comprar:  Amazon
CLIQUE AQUI para adicionar no Skobb

Sinopse
Sofia vive em uma metrópole e está acostumada com a modernidade e as facilidades que ela traz. Ela é independente e tem pavor à mera menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são aqueles que os livros proporcionam. Após comprar um celular novo, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século dezenove, sem ter ideia de como voltar para casa – ou se isso sequer é possível. Enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de retornar ao tempo presente, ela é acolhida pela família Clarke. Com a ajuda do prestativo – e lindo – Ian Clarke, Sofia embarca numa busca frenética e acaba encontrando pistas que talvez possam ajudá-la a resolver esse mistério e voltar para sua tão amada vida moderna. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos.

Nessa semana que passou, comecei a #MARATONAPERDIDA onde consiste ler todos os livros da série (5 livros), em 5 semanas, um livro para cada semana.
Então, Perdida, é claro, foi minha primeira leitura finalizada. Mas confesso em dizer que essa é a segunda vez que o leio e foi como a primeira vez.
Tive as mesmas sensações quando o li à alguns anos, aquele sorriso bobo, o friozinho na barriga, um sentimento de euforia, que sinceramente, não queria que acabasse mais.
Decidi em fazer essa maratona pelo simples fato de não  ter lido os demais da série. Com isso não poderia engatar nessa jornada sem começar da forma certa. 

Em Perdida  vamos conhecer Sofia Alonzo , uma jovem do século XXI, de 24 anos que não se encaixa no mundo que vive, mesmo tendo seus amigos mais próximos sempre a incentivando a sair mais, conhecer outras pessoas, principalmente homens, Sofia não conseguia conviver em sociedade.
Seu trabalho não era o que desejou, perdeu seu pai aos 19 anos e desde então vivi sua vida sozinha.
Além de ser uma mulher sem qualquer esperança amorosa, Sofia não se via casada e muito menos  com dois filhos e um cachorro. Isso tava longe de se tornar realidade em sua vida.


Tudo se resumia em trabalho, apartamento e seu livro surrado de Jane Austen, do qual é muito fã. Mas nem em sonho se imaginou viver na época que suas histórias são retratadas. Sem dúvida eram incríveis momentos que só deveriam ficar onde estavam, nas páginas de um livro e não na vida real.
Extremamente conectada com o mundo moderno, Sofia não abria mão de um banho quentinho e muitas regalias e facilidades do momento. 
Só que sua vida dá uma volta de 360º depois de perder seu celular dentro da privada imunda de um bar. Com uma ressaca no nível hard e sem celular, não perde tempo em logo providenciar outro amorzinho, já que toda sua vida estava ali, naquela caixa mágica. 
Só que não seria tão simples assim, depois de conhecer a vendedora estranha que lhe apresentou O celular que ela tanto queria, não poderia imaginar que o mesmo a enviaria para o século XIX.

Logo de cara, Sofia conhece Ian Clarck (suspiro), o príncipe que chega a galope para salvar a donzela em apuros.
O que dizer de Ian? O cara é simplesmente incrível, um verdadeiro cavalheiro, atencioso, além de lindo de mais.


Logo de cara Sofia não acredita no que está acontecendo. Como assim? Século XIX, não seria possível. Mas aconteceu.
Desnorteada e vestida totalmente fora dos padrões da época em que estava. A garota começou a entrar em conflito com tudo ao seu redor e perdendo o controle da situação.
Mas com ajuda do adorável Ian , Sofia tenta de adequar a sociedade em que se encontra, mas não é fácil. Sua personalidade, modos de falar, cercada por gírias e conceitos do futuro, se tornava questão de estranheza e até piada para quem a conhecia. 

Mas o que a deixou em pânico, foram as diversas situações, como: banheiro que não existia na época (somente a casinha que ficava na parte de fora da casa), falta de condicionador, os vertidos volumosos com espartilhos e o famoso crinoline  e etc.

Foto: Mega Curioso 

Sofia precisava, logo para ontem, procurar uma maneira de voltar para casa. Só que, para isso acontecer, ela tem  que descobrir por qual motivo a teriam mandado para o século XIX. Mau sabe ela que o amor é o motivo de todas as coisas.


 É surpreendente a dedicação de Carina Rissi em pesquisar os diversos  costumes da época.  Isso é palpável no momento que a personagem cai de paraquedas no século XIX.
Sofia é maravilhosa, extrovertida, teimosa e muito divertida. Ian é o cara que eu gostaria colocar em uma cúpula de vidro, proteger. O lindo é atencioso, um verdadeiro cavalheiro, mas não nega nada na hora do vamos ver.
De uma escrita fácil, envolvente e leve, Carina te pega de jeito. Você não quer parar de ler e seu desejo que o livro não termine é duradouro.
Essa a segunda vez que leio Perdida e suspirei. Ri muito. Chorei sim. 

Amo ver o amadurecimento dos personagens e o quanto a autora faz questão de deixar os personagens secundários bem evidente. Destacando suas personalidades e paixões. 
Super indico esse livro para os amantes de chick-lit, que assim como eu, acredita que o amor ultrapassa a barreira do tempo.

Hoje, Segunda-feira, vou continuar a #maratonaperdida  com o livro Encontrada (livro 02). Então vamos lá!
E você? Já leu Perdida ? Deixe nos comentários sua opinião que vou adorar saber.

Beijos! :* 


2 comentários

  1. Love the cover of it. Makes me want to read it!

    www.fashionradi.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. How wonderful! Good thing you liked it, thank you for visiting.

      Excluir