http://www.elizianebarbosa.com/search/label/Resenha%20Liter%C3%A1ria

Não Me Dê Flores! - Clara Caraciolo



Olá pessoas! Tudo bem?
Após o término de uma leitura muito envolvente e divertida, estou aqui para contar com detalhes para vocês, minha experiência leitura com o livro "Não Me Dê Flores!", de Clara Caraciolo. Confesso que esse é meu primeiro contato com a escritora e sempre fico com aquela empolgação para conhecer trabalhos novos e gente nova, eu adoro!

Ficha técnica
Título: Não Me Dê Flores!
Autora: Clara Caraciolo
Editora: Livros Prontos
Gênero: Romance  / Chick lit / Literatura Nacional
Ano de Publicação: 2018
Páginas: 250
Onde Comprar: Amazon
  Sinopse:
"Tom é um ex-jogador de futebol americano acostumado com a presença de “alpinistas sociais”. Ele, inclusive, conhece cada tipo possível de mulheres interesseiras, da boa moça até a marrenta, passando pela falsa nerd, o tipo mais comum na universidade onde conclui seu doutorado, a Caltech.
Júlia é uma mulher que simplesmente não liga a mínima. Dona de uma língua afiada, olhos que não perdem nada e um filtro que funciona só quando quer, ela não está nem um pouco interessada naquele ricaço metido a besta. Júlia somente deseja terminar seus estudos e voltar para o Brasil, antes que enlouqueça em solo norte-americano.
Tudo segue normalmente, até que em um encontro nada oportuno, Tom rapidamente classifica Júlia como mais uma das mulheres que querem um pedaço de sua fortuna, enquanto Júlia vê na sua frente apenas mais um homem arrogante e preconceituoso que quer um pedaço... bem... dela.
O que nenhum dos dois imagina é que há muito mais por trás do que as aparências mostram e que, sim, a paixão pode surgir mesmo entre duas pessoas tão diferentes. Não seria a primeira vez, certo?"

Clara Caraciolo Tavares, é casada, tem 28 anos, carioca. Autora, revisora da Editora Livros Prontos, dona do blog Capitu Já Leu, gamer, leitora compulsiva de livros e e-books nacionais.


Tom e Julia, aparentemente não tem nada em comum. Julia é uma brasileira que foi morar nos Estados Unidos para estudar. Mas além de sua nacionalidade, ela é negra(do qual trouxe alguns contratempos em sua jornada na terra do Tio Sam) e de um temperamento um tanto rude, o que inicio não gostei muito. 
A garota estuda vorazmente para finalizar seu doutorado em Química na Caltech (instituição no qual onde Tom também estuda). Dona de uma personalidade forte e decidida, Julia mostra o quanto lutou pra chegar no lugar onde se encontra, isso mostra o quanto nós, mulheres, podemos chegar, independente de raça, nacionalidade, sexualidade ou classe social. 

Tom tem sua peculiaridade, mostra ser um cara de boa índole e muito família, mesmo tendo uma conta bancaria um tanto recheada, ele é o tipo de cara que aproveita o luxo, mas o dinheiro não é o principal em sua vida.  O boy vive com o pé atrás com as mulheres, pois sempre atrai aquelas "casadoras de tesouros alheios".
"Conseguia catalogar cada uma delas. Das falsinhas, que fingiam serem boas moças, ou virgens, ou religiosas, ou mulheres de família, até as marrentas, que me tratavam como lixo achando que isso despertaria meu interesse."

Depois de se aposentar dos campos de futebol devido a uma lesão, Tom decidiu voltar aos estudos(está em fase final em seu também doutorado em Ciência Política)  e dedicar sua vida a trabalhos sociais.
 O encontro do casal dar-se a um breve choque de comportamento na Biblioteca da Caltech, onde ambos começam uma típica cena de "Tom & Jery".
 Tom, que até então nunca tinha notado a presença de Julia, que de certa forma sempre frequentava a Biblioteca. Se deparou com uma mulher marrenta e um tanto arrogante, mostrando a ele que não estava nem um pouco interessada em seu status na sociedade, mas que sabia com quem estava lidando. Claro que isso causou uma certa surpresa e até desconfiança em Tom, tendo em vista que, conheceu muitas mulheres que de inicio o tratava com indiferença, mas no  fim a mascara caia.
Mas mesmo com a desavença das partes, onde cada um começa por trançar um negativo estereótipo especifico um do outro, uma atração se faz presente de forma muito  divertida e apaixonante, que logo mais é complementada um amor muito fofo.
Julia não tem um histórico promissor em socializar, mas possui amizades verdadeiras, e Cindy, Katy e sem esquecer de sua irmã Lena(lembrem sempre dessa moça!srsrs) são mega importantes e louquinhas de pedra.
...

Clara me surpreendeu com uma escrita carregada  de expressões típicas de brasileiro, como: "caroço naquele angu", "piranha seca" e diversas referencias da música e até do famoso e não menos importante, a pegadinha do "gêmidão do WhatsApp". Tem coisa mais brasileira que isso gente, morri tanto ri.
Fora as diversas frases bafônicas de Julia, como:"espécime de delícia cremosa".
Com uma narrativa em primeira pessoa por ambos personagens, intercalados por capítulos, leitura fluida, muito leve  e descontraída. Mas algo me deixou incomodada, foi a repetição de narrativa de Julia e Tom em cada capítulo, deixou um pouco cansativo.

Uma história divertida e cheia pontos importante para ser pensado e colocado para vida. Assuntos tratados como, preconceito e de como devemos abandonar o pré-julgamento ao próximo se buscamos o amor verdadeiro, pois muito vezes o que procuramos está ao nosso lado mas não podemos ver. 
Me apaixonei pela história, mas confesso que fiquei um pouco com  raiva pelo comportamento de Julia em alguns momentos.
Com certeza um livro recomendado e pretendo ler outros de Clara, que estão disponíveis em e-book na Amazon com valores muito camaradas.

Beijo! :*




Você pode gostar também

2 Comments